Europa


O composto europeu operava em queda, em dia de fraca agenda econômica do bloco, investidores aguardam divulgação de dados da agenda dos EUA na sessão de encerramento do semestre. O Stoxx 600 recuava 0,43%, com investidores aguardando a divulgação do PMI de Chicago nos EUA, estimando uma retração frente ao mês de maio.

Mercados na Ásia

Ásia


O composto da Ásia e do Pacífico operava em nova alta, impulsionado pela divulgação da produção industrial no Japão e por sinalizações de membros do FED ontem, que reiteraram os programas de compra de ativos realizados pelo BC dos EUA. O composto avançava 2,0%, após a divulgação da produção industrial japonesa referente ao mês de maio, que apresentou expansão de 2,0% na comparação mensal, e retração de 1,0% na comparação anual, enquanto o mercado estimava expansão de 0,2% e retração de 2,0% respectivamente. Desta forma, o índice Nikkei encerrou em forte alta, apresentando valorização de 3,51%. Na China, o índice Xangai encerrou em alta de 1,5%, após sete quedas consecutivas, recuperando parte das perdas acumuladas, com as pressões pela queda de liquidez no sistema interbancário cada vez menores.

Mercados Hoje

Destaques


Mercados em direções divergentes, com composto europeu operando em queda, e futuros do S&P em alta. Investidores tomam uma postura mais cautelosa, aguardando a divulgação da agenda dos EUA. Mercado local deve ser influenciado pelas novas taxas de IPI para “linha branca” e móveis anunciadas ontem pelo Ministro da Fazenda, com investidores atentos também a divulgação da agenda dos EUA.

Mercados na Ásia

Ásia


O composto da Ásia e do Pacífico operava em alta, com após a revisão do PIB dos EUA ontem, que apontou um crescimento menor que o anteriormente divulgado, levantando possibilidades de que o FED mantenha os estímulos monetários por mais tempo. O composto avançava 1,8%, recuperando parte das perdas das ultimas semanas, com receios com a crise de liquidez interbancária na China se reduzindo, após as taxas do mercado interbancário fecharem em nova queda. No Japão, o índice Nikkei encerrou em alta de 2,96%, com exportadoras com maior exposição aos EUA liderando as altas, com investidores confiantes de que o FED manterá a política monetária expansionista por mais tempo, após o PIB do primeiro trimestre do país ser revisado para baixo.

Mercados Hoje

Destaques


Mercados em alta, com taxas interbancárias na China recuando, com investidores aguardando a divulgação da agenda dos EUA. Mercado local deve ser influenciado pelo relatório de inflação divulgado. Em seu relatório, o BC elevou o cenário de referencia do IPCA de 5,7% para 6,0% em 2013, e de cambio de R$ 1,95 para R$ 2,10. A estimativa

Mercados na Europa

Europa


O composto europeu operava em alta, após o Banco Central chinês garantir a liquidez no sistema interbancário, com investidores aguardando a divulgação da terceira leitura do PIB referente ao primeiro trimestre dos EUA. O Stoxx 600 avançava 1,57%, impulsionado também pela divulgação do índice de confiança do consumidor na Alemanha, que ficou acima das expectativas do mercado.

Mercados na Ásia

Ásia

Mercados Hoje

Destaques


Mercados em alta, com investidores apresentando menor receios com a recente crise de liquidez no sistema interbancário da China, após o BC do país divulgar comunicado em seu site, garantindo a estabilidade dos mercados. Investidores focarão atentos à divulgação da terceira leitura do PIB dos EUA referente ao primeiro trimestre hoje pela manhã. Mercado local deve seguir influenciado pelos índices internacionais, com investidores atentos à agenda dos EUA e a nova medida anunciada pelo Banco Central para combater a recente desvalorização do real.

Mercados na Europa

Europa


O composto europeu operava em alta, se recuperando após atingir a mínima dos últimos seis meses, após o BC da China mostrar maior preocupação com liquidez do sistema bancário, com investidores aguardando a divulgação da agenda dos EUA. O Stoxx 600 avançava 1,14%, em dia de fraca agenda econômica no bloco europeu, investidores voltam suas atenções para a agenda dos EUA, que conta com dados do mercado imobiliário e de atividade industrial.

Mercados na Ásia

Ásia


O composto da Ásia e do Pacífico operava em leve queda, com a falta de liquidez no sistema interbancário chinês e seus efeitos sobre o crescimento econômico do país. O composto recuava 0,3%, recuperando parte das perdas após um oficial do Banco Central chinês, Ling Tao, afirmar que os riscos de liquidez nos mercados financeiros do país estão controlados e que as forças sazonais afetando as taxas de juros interbancárias vão passar. Além disso, o BC chinês afirmou pela manhã que forneceu liquidez ao mercado, afirmando que de um modo geral, não há falta de liquidez, solicitando aos grandes bancos que controlem os riscos de liquidez. Desta forma, o índice Xangai encerrou em queda de 0,18%. No Japão, o índice Nikkei encerrou em queda de 0,72%, impactado negativamente pelos receios com a falta de liquidez no mercado interbancário chinês, e também pela valorização do iene frente às principais moedas mundiais, o que afetou negativamente as exportadoras.

Search

Carregando...